12 de jan de 2010

BELÉM, como querer...

Belém, de pura graça e desgraça.
Belém, nasce para uns e morre para outros.
Belém, enterra uns, desterra, outros.
Belém, encantadora e assustadora.
Belém, da manga apanhada verde. Fome. Desemprego.
Belém, da noite estrelada, como a de ontem.
Belém, do toró, como o de sempre.
Belém, do dia-a-dia.
Belém, das incivilidades.
Belém, da mocidade.
Belém, do meio termo.
Belém, dos devaneios.
Belém.

Nenhum comentário: